sábado, 3 de novembro de 2007

Raciocínios e, talvez, "Dicas"!

Esta é, de facto, a primeira entrada neste novo espaço, já que, todas as outras foram copiadas do blog antigo.
Resolvi então, estrear a nova capacidade de colocar várias fotos numa só entrada, permitida por este espaço, com a intenção de melhorar a eficácia ilustrativa dos métodos e técnicas utilizados.
A foto inicial mostra-nos os resultados de Sexta Feira, utilizando a zagaia!
Sobre as capturas obtidas, passo a descrever, raciocinar e, referindo o título escolhido, tentar deixar algumas "dicas" que vos possam servir, caso pretendam iniciar-se nesta modalidade de embarcada.
Ontem, Sexta Feira, mais uma vez sem estar à espera, acabei por ir para Sines, já tarde, com intenções de "zagaiar" Sexta e Sábado!
Para abreviar, iniciei a pesca eram 15.30 horas, o que, devido à alteração da hora de verão, se traduziu em pouco mais de duas horas de pesca efectiva, considerando que, antes de iniciar a acção de pesca, teremos de escolher o local e sondar o fundo procurando zonas, cujas características nos indiquem a presença de predadores, normalmente, pela existência de comedia, de preferência, um pouco elevada sobre o fundo, mas não desdenhando "bolas de peixe" fortes, como as que se apresentam na imagem de sonda da foto abaixo. Embora estas estejam bastante agarradas ao fundo, reparem que, no entanto, se elevam a altura considerável.
Interpretando as imagens da sonda:
1. O ecran está dividido ao meio por uma linha branca!
2. As linhas brancas transversais, indicam as profundidades!
3. A metade direita, representa o fundo como a sonda normalmente o faz, e, a metade esquerda, representa um aumento (zoom) da imagem apresentada à direita!
4. O limite superior da barra castanha escura, representa a linha de fundo!
5. As bolas, sarapintadas de verdes, laranjas e vermelhos, acima da linha de fundo, representam bolas de peixe miúdo!
6. O que está debaixo do barco, é representado pela imagem mais encostada à direita de cada uma das divisões (metades) referidas! As imagens, da esquerda, são história passada do fundo, ou seja, acábamos de lá passar há muito pouco tempo!
Sendo assim, o local está encontrado! E, atendendo à descrição anterior, o barco teria passado sobre um fundo de pedra (cores fortes por baixo da linha de fundo, tanto a espessura do castanho como os amarelos e laranjas por baixo desta), bastante irregular, com diferenças significativas de profundidades, e, carregado de comedia quer na parte mais funda, quer sobre os bicos (atente-se na bola de comedia vermelha, perto dos trinta metros, à esquerda das divisórias).
Encontrado o local, importa agora determinar como vamos derivar o barco sobre ele, já que nesta técnica, utiliza-se normalmente a deriva do barco, para explorar todos os recantos do local, permintindo assim uma melhor procura dos exemplares que perseguimos!
Para tal, costumo utilizar os traços que o GPS vai efectuando, indicando a rota percorrida! Como?
1. Começo por apagar os que já estão feitos, para que o ecran fique limpo!
2. Paro o barco completamente, e, enquanto escolho a amostra, a monto na baixada e preparo tudo o necessário para iniciar a acção de pesca, o barco vai-se deslocando com o vento e/ou a aguagem, e, consequentemente, delineando um traço azul que me dará o rumo da respectiva deriva!
3. Encontrado o rumo da deriva, inicia-se de novo a sondagem, em rumos paralelos, sobre a "zona quente", determinando assim qual será a deriva que mais "zona quente" nos permitirá explorar! Encontrada esta última, é hora de nos dirigir-mos para o início da primeira deriva eleita e iniciar a tão desejada acção de pesca! Bom! Refiro-me ao trabalho com a amostra e a cana, porque para mim, todas as acções anteriormente descritas são já a pesca em antecipação e confundem-se no prazer que retiro de tudo isto que poderá ser apreciado, pelo número de derivas efectuadas, na foto do ecran do GPS que em baixo vos deixo!

A foto acima representa, portanto, as derivas efectuadas durante hora e meia a duas horas, em que pesquei tendo em conta os seguintes factores:

1. Os traços azuis representam as derivas!
2. A parte de cima dos traços representam, neste caso, o NW e a parte de baixo o SE!

3. Em cada deriva, se trabalharam as amostras do início ao fim, quer ao fundo, quer subindo e descendo, variando velocidades e actuando como já referi, em entrada anterior (Pesca Á "Zagaia"! Amostras e Funcionamento Geral), embora as amostras de trabalho vertical que efectuaram as capturas, permitam um trabalho mais contínuo ao fundo que aquelas que apresento na referida entrada! No fim de cada passagem, volta-se atrás e inicia-se tudo de novo! De três em três passagens, costumo mudar a amostra, caso o sucesso não se verifique.

E é bonito, quando tudo funciona e o esforço é recompensado!

Abaixo vos apresento a primeira recompensa!

Um Pargo com 1,800kgs!

E, a segunda!
Um pargo com 2,200 kgs!

Ambos os "artistas", figuram na foto que inicia esta entrada, parecendo um pouco maiores, penso, devido à incidência do flash.

As amostras que os apanharam, são as que se encontram nas respectivas fotos! E o pescador!? Pois! Esse, acho que, pelo menos de vista, também já conhecem! Faltam-me os smilies e exemplares maiores! Quanto aos smilies, dependerão aqui do servidor! Quanto aos exemplares maiores, as suas capturas dependerão unicamente de mim!

Muito fica por dizer! Mas isto também não acaba hoje e eu estou por aqui para vos elucidar, caso o solicitem!

3 comentários:

Sargus disse...

Raciocinios/dicas...

Eu sei...

O amigo Ernesto já está é um PRO da Zagaia, à custa de tantas experiências boas e produtivas, e assim mesmo é que tem de ser, a intuição alíada á expontanea arte de quem luta por um resultado.

E a recompensa ai esta.

Grande abraço e força nesses relatos e capturas.

;)

Fernando Encarnação

Ernesto Lima disse...

Viva Fernando!

Uma vez mais, agradeço o apoio que me deste na deslocação do outro blog para este espaço!

Sobre o teu comentário, agradeço a confiança! Mas não sinto a segurança por ti sugerida! Penso que no dia em que a sentir, a capacidade de aprender diminuirá concerteza!

Grande abraço!

Ernesto

MarioBaptista disse...

Bom relato, boas capturas.....

este espaço está cada vez melhor, assim como tu...eheheh!

Qualquer semelhança com o vinho do porto, não é mera coincidencia....só o que é bom refina com a idade!

Grande abraço!

Mário Baptista