terça-feira, 14 de julho de 2009

Não tenho mais por agora... Dou o que tenho!


A coisa tem corrido ao sabor do vento!

Pesquei no fim de semana de 4 e 5, pesquei neste último de 11 e 12 e não pesquei mais porque como sabem, trabalho... Como é normal ao mais comum dos mortais nos quais me incluo com prazer.

As semanas têm corrido agitadas pois nesta altura, em que já não temos os alunos, não há horários... O trabalho é muito e aparece donde menos se espera, sem qualquer hipótese de controlo do tempo livre que nos permita pensar a pesca ou organizá-la com a calma precedente.

Então, de repente, apercebo-me que o tempo está razoável, a família não se importa e lá vou com isca arranjada à última da hora, só ou com amigos que aparecem também de afogadilho e seja o que Deus quiser nas horas possíveis.

Pescas feitas antes de sair, decisões tomadas em cima do joelho e mesmo assim alguma coisa se tem arranjado, mas muito ao estilo do Portugal dos Pequeninos.

Peixe grande... Nada!

No dia 4, apanhámos três Parguitos e uns Polvos; no dia 5 foram 12, todos para o lado das 800 grs; no dia 11, apanhámos mais 4 e uma Bica com tamanhos idênticos; e, este último Domingo, para não variar, foram mais 9 da mesma raça.

A regularidade tem-se mantido, mas os grandes não entraram!

Razões não as encontro, nem tenho tido tempo para as procurar, mas não perdem pela demora.

A tudo isto se junta ter perdido o carregador da máquina fotográfica, ficando consequentemente sem ilustrações aqui para o blog e também para o Porto de Abrigo.

Para todos os efeitos, a última foto que consegui tirar, a de abertura; ilustra o melhor Pargo conseguido nestes dias, capturado pelo meu amigo Albino e precedendo uma cabidela, daquelas de se lhe tirar o chapéu, entre amigos e com conversa de pesca pela noite dentro. Mesmo aquilo que estava a fazer realmente falta nesta altura do "campeonato".

Pessoal de Educação Física, entre alguns outros que também lá estavam, são assim... Uns gozadores das pequenas coisas vida!

Certo é que, a regularidade das pescarias tem-se mantido, utilizando as estratégias de que tenho falado e tudo indicando que terei de mudar algumas, assim como, correr outros pesqueiros tentando encontrar os pais destes que têm aparecido.

As férias vêm aí e, ao que tudo indica, terei mais tempo e paciência para colocar por aqui e pelo Porto uns artigos que estão prometidos. Até lá, deixo-vos com este relatinho meio à pressa, meio desinteressante a que certamente não estão habituados mas que pretende deixar presente que vos respeito e não esqueço.

Boa noite a todos

3 comentários:

Paulo karva disse...

Viva Ernesto

Pois cá estou deste lado agora. LOL

Apesar de os grandes não terem aparecido a pescaria foi óptima, deu uma série boa de parguetes.

Isso quer é continuação, que mais dia menos dia eles estão aparecem.

Abraço
Paulo karva

FISGOPEIXE disse...

parabéns, é na mesma um belo pargo...estou mesmo á espera da minha ida, também á procura deles..

Ernesto Lima disse...

Viva pessoal!

Grato pelos comentários!

Na verdade o que se necessita é mesmo ir, coisa que nõa consegui este passado fds! Paciência!

Abraço

Ernesto