quarta-feira, 30 de abril de 2008

As estratégias podem não dar o que se quer... mas... sempre dão qualquer coisa!

Pois é! Eu bem vejo que vocês às Segundas Feiras atacam aqui a leitura em grande!
Não vos queria defraudar, e, sempre tentarei não vos falhar! Mas, trabalho é trabalho... conhaque é conhaque... e a coisa tem estado feia!
Já não sei se sou professor ou "manga de alpaca"!?
Ele é reuniões! Ele é papelada! Ele é dossiers!
As aulas... bom isso, pelos vistos, não interessa muito! Não sei onde vamos parar! A algum lado há-de ser!? Veremos!?
De qualquer modo, no passado fim de semana lá fui pescar! A minha salvação!
No Sábado foi difícil, duro e tão pouco produtivo que, às cinco da tarde, resolvemos fazer pescas para a Sargueta e vá de fundear junto ao molhe Sul, ali pelos 32 metros, onde conseguimos apanhar o jantar!
As Sarguetas e dois Parguetes não se fizeram rogados e o jantar compôs-se! O dia esteve bom, mas, há muito que não via ou sentia tão poucos sinais, mesmo correndo locais variados, quer quanto ao tipo de fundo quer quanto a profundidades!
Compensei à noite, num jantar espectacular com o pessoal do Fórum da PD-PT, ali na Praia das Areias Brancas, perto de Sines, com tudo aquilo a que temos direito! Até amizade com fartura!
O Domingo iniciou-se correndo pelo mesmo caminho, mas, a persistência, a procura, a mudança continua de iscas e formas de iscar, assim como, a atenção redobrada aos toques que se sentiam, fizeram a diferença!

Os toques davam-se nas iscas todas que por lá se ofereciam, no entanto, não subia qualquer peixe! Nem bogas! Que raio!? O que andaria por ali a comer as iscas?
Redobrou-se a atenção e apostámos nas ferragens ao primeiro toque, por muito "macio" que este fosse!
Eram os malandros! A cambada estava fina e a comer de faca e garfo!
Parguetes pequenos, vários foram devolvidos, não porque a medida fosse ilegal, mas com tamanhos que achámos não justificar a sua captura!
Mesmo assim, conseguimos capturar uns 10 de quilo e a Dourada de quase dois quilos que me calhou e que ilustra esta entrada!
A Sardinha, a Lula e os estralhos de metro, foram as notas mais essenciais nesta jornada, justificando o título que dou a este minúsculo relato!
Sem dúvida que as "estratégias" vão funcionando! E, quando não aparecem aqueles maiores, algo consegue sempre dar um "ar da sua graça"
Gostaria de falar convosco um pouco mais! Mas, são seis da tarde de Quarta Feira, dia 30 de Maio e estou à espera de amigos para ir para Sines! Comer uma Cabidela de Pato no Zé Beicinho, beber uns canecos e preparar a pesca de amanhã!
Depois conto! Assim que puder!
Este não é o tipo de texto que gosto de desenvolver! É o possível, considerando os afazeres desta semana!
Só estou aqui, por respeito pelos leitores! Não quero que pensem que vos esqueço ou que sou um mal agradecido que não tem em conta a Vossa fidelidade literária!
Assim que puder vou tentar compensar-vos!
Bom Feriado para todos!

1 comentário:

Paulo karva disse...

Viva Ernesto
Pois é, ás segundas feiras isto já é um vicio. Local de culto. LOL
Então estavam dificeis. Não estavas com estralhos muito grandes? 1 metro? Não é mais dificil a percepção do toque?
Já tinha visto o churrasco na Praia, com o mestre Mário. LOL

Continuação das boas fainas.

Abraço
Paulo karva