sábado, 19 de abril de 2008

Materiais que uso: Fios!

Estou um bocado azedo!
O tempo não ajuda! Pesca, não há! E, fins de tarde de Domingo, nestas condições, não são os melhores dias "do mês"!
Por tudo isto, resolvi abordar um assunto do qual, sinceramente, não sou fã!
Mas que diabo, se tem a ver com a pesca e neste espaço, goste ou não goste, mais tarde ou mais cedo até ficava mal se não o fizesse!
Vou então falar de materiais, mais propriamente de fios! Não fica muito bem com a foto que abre a entrada, feita num dia como o de hoje, lá por Sines! Mas, enfim... mal por mal, tudo se há-de compôr!
Não sei qual a Vossa relação com materiais e marcas, mas comigo, ela é de 1.º amor/carinho/ódio!
Estranho, não é?
Uma cana, um carreto, um fio, um anzol... sei lá!? Qualquer material principal ou, mais ou menos acessório, aliado a uma marca/rótulo, pode sempre despertar em mim estes sentimentos, porque me serviu bem durante muito tempo e ainda serve, porque substituiu com qualidade qualquer outro(a) que me serviu bem ou, porque me serviu mal!
Dos ódios despertados, não vou aqui falar, porque entendo que o material é inerte e específico para cada utilização, sendo que as minhas más reações, a qualquer material, podem muito bem ter tido origem numa inadequada utilização, quer pela minha parte quer por informação deficiente ou deficitária de quem mo vendeu, considerando que as marcas/rótulos não terão culpa de tais factos, e, nem eu nem ninguém, deverá pôr em causa qualquer negociante, importador, distribuidor ou lojista, lá porque não nos demos bem com determinado material. O mesmo já não se poderá dizer se a coisa acontecer com o apoio pós venda, mas disso também não vou falar, atendendo a que o azedume, de que atrás falei, chega e sobra nesta tarde de Domingo.
Feita a introdução, importa referir como se compõem as minhas montagens, desde o carreto até aos anzóis!
Pesca de fundo, em barco fundeado:
- Um qualquer fio (normalmente dos que odeio) para encher e poupar nos fios que amo ou acarinho, dependendo das capacidades das bobines e da profundidade a que pretendo pescar.
- Multifilamento para encher o resto, deixando um espaço para o que se segue.
- Ponteira de amortecimento com umas dez, das "minhas" braças (+/- 16 metros).
- Baixada.
- Estralhos.
- Fio fusível da chumbada (também dos odiados).
Pesca com Zagaia:
- Tudo igual ao anterior, exceptuando:
  • A ponteira de amortecimento liga directamente à Zagaia, através de destorcedor adequado.
  • Poderei ligar à ponteira de amortecimento, dois ou três metros de uma linha mais grossa ou elaborar uma linha dupla, caso sinta que as espécies que por lá andam o possam exigir.
  • A ponteira de amortecimento terá 20 a 25 metros.

Pesca com Isca Viva:

- Uso unicamente monofilamento que me pareça de boa qualidade no carreto.

- Posso usar baixada, em ponteira mais grossa ou linha dupla; ou, simplesmente, empatar os anzóis em Tandem ao monofilamento que vem do carreto, caso use chumbada de correr.

O que procuro num multifilamento!?

Que não seja rígido e que resista ao tempo, independentemente dos diâmetros utilizados e tendo em conta que, num mesmo fio, um diâmetro mais baixo poderá durar menos tempo que um outro maior.

O que procuro num monofilamento!?

Pouca elasticidade, resistência ao nó e ao corte!

Posto isto, vou pela primeira vez, aqui neste espaço, mostrar marcas/rótulos de materiais que uso, salvaguardando que:
1. Não sei nem quero saber onde são fabricados, por preferir não acreditar em nada do que dizem as marcas/rótulos, atendendo ao actual recurso ao fabrico chinês a que muitas, senão a grande maioria, parecem ter aderido!
2. Já experimentei muitos outros que me serviram bem, sendo estes os que estou a utilizar no momento!
3. Não pretendo, de forma alguma, afirmar que são os melhores do mercado!
4. Os diâmetros apresentados são alguns, entre outros, que uso da mesma marca/rótulo!
5. Só apresento fios com serviços prestados!
6. Nomearei alguns outros utilizados que não estão nas fotos que apresento, por não os ter de momento comigo!
7. Nas escolhas que faço de materiais, tento encontrar a melhor relação, preço/qualidade/versatilidade/tempo dísponivel para as detectar!
Tendo em conta os considerandos referidos, passo a apresentar os fios, actualmente em uso!

Multifilamentos:

1.º Amor:

Sem dúvida, o Herculine da Sufix! Conheci-o, pela primeira vez, na feira de Barcelona há para aí uns oito ou nove anos e foi aquela compra desconfiada, quer pelo preço quer pela serventia, já que, decidi nessa altura o início da utilização deste tipo de fio!

Nunca fui defraudado, em qualquer dos seus diâmetros ou na resistência ao tempo e às condições em que trabalhou!

Carinho:

Muitas vezes, tive alguma necessidade de substituir este fio, quer por experimentação de outros quer por não o conseguir encontrar nas medidas pretendidas, pelo que mantendo-o ainda hoje ao serviço, uso também os que apresento na foto, o RAPALA Titanium e o 7EVEN, este último recente, mas a prestar bons serviços.

Sei de quem teve bons resultados com o PENN... o FIRELINE... o WHIPLAST, entre outros, mas, não há tempo nem dinheiro para testar tudo.

Monofilamentos convencionais para ponteiras de amortecimento, baixadas e enchimento de carretos para pescar com isca viva:

Aqui a coisa é complicada! Muitos passos se percorreram desde há 30 anos para cá, o que dificulta a escolha dum 1.º amor nesta classe de fios!

Lembro-me do SIGLON, do FALCON... e de tantos outros que já esqueci durante este percurso, em que, inicialmente, a escolha não era muita!

Há no entanto um fio que, caso esteja na dúvida, não hesito em usar numa ponteira de amortecimento ou baixada: o PLATIL Souverin!

É duro, tem tendência para se enrolar um pouco, mas, é de uma resistência a toda a prova para qualquer dos diâmetros que uso (0,35/0,50)! Pena só se domar a sua tendência negativa depois de ser sujeito a tracções mais intensas.

Encontrei para ele algumas boas substituições! Na CORMOURA, Gorila da TUBERTINI, ASSO Ultra, ; sendo que, ultimamente o tenho substituído pelo Ghost da SPRO, o Ion Power da AWA-SHIMA, o qual não está na foto porque o deixei no barco, e, pelo 7EVEN, com muito bons resultados. Todos estes de que falei, batem, quanto a mim, o PLATIL Souverim, quando utilizados como estralhos, por serem mais domáveis que aquele outro.


Finalmente, os estralhos e os Fluorcarbonos:



Resisti muito ao uso deste tipo de fio! Tinha bons resultados com os outros e isto, com a idade, ficamos teimosos, até que, ouvindo, testando e abrindo horizontes, acabamos por aderir!

Sou sincero, aderi mais devido à resistência ao nó e ao corte, apresentados por alguns destes fios que, propriamente, à invisibilidade apregoada que não contesto! E, o principal culpado, foi sem dúvida o ASSO Fluoro Casting!

Nestas coisas o mal é aderirmos! Depois começamos a expiolhar por aqui e por ali, e então podem acontecer coisas meio estranhas!

A questão é tão só a seguinte, propuseram-me experimentar os outros dois fios que apresento, o Puro Magic Hard da ESCAMMA e o Angel Line da 7EVEN. Acontece que não consigo encontrar qualquer diferença entre eles!

A espessura, a resistência ao nó; a necessidade de os apertar bem, sob pena de se desenrolarem; a pouca elasticidade e até a côr; parecem-me perfeitamente idênticas! Embora não tenha feito qualquer teste rigoroso nesse sentido, para além da sensação que me proporcionam quando em manuseamento para a realização das baixadas, coisa que repito assídua e intensamente!

Resta-me aceitar que as terão, se acreditar no que dizem os rótulos!

Pelo sim pelo não, acho que vou optar por continuar a adquirir o que for mais competitivo em preço, atendendo à minha incapacidade de ser rigoroso com as diferenças, para além de não as notar nem nos empates nem nas prestações!

De qualquer modo, sejam ou não diferentes, o comportamento, não posso afirmar se deste ou destes fios, tem sido extraordinário, em qualquer das montagens testadas em acção de pesca!

Bom! A conversa já vai longa, são horas de jantar e à falta de peixe, deixo-vos com os meus fios, fraca substituição para um qualquer daqueles exemplares com que gosto de vos presentear!

Outros dias virão e outras prosas mais interessantes também! Digo eu!

Boa noite a todos!

10 comentários:

Amorim disse...

Viva amigo Ernesto,mais um bom artigo sobre materias, é disto que os maçaricos como eu (e não só)precisam para ver se conseguem evoluir um pouco e partir para outras pescas (prós grandes). De todos os fios que aqui falas já usei alguns, (a teu conselho claro) e a verdade é que, por exemplo, desde que passei a usar o Asso para empatar os anzois nunca mais me fugiu nenhum dos "grandes", principalmente depois de fazer bem os nós.Mais recentemento o 7sevem é tambem uma aposta ganha, pois mantendo a mesma qualidade, é uma alegre surpresa em relação ao preço. Posto pois o meu testemunho, (como se tu precisasses disso) resta-me agradecer-te mais uma vez toda ajuda que tens dado,e já agora ,ao pessoal que aqui vem ler, epá não se acanhem, perguntem que o mestre (ops) ajuda mesmo !

Aquele abraço

Amorim

André disse...

Caro Amigo Ernesto.
Continuo a aprender não fosse você professor, tirou-me algumas dúvidas que eu armado em mestre de pesca não ousava perguntar.
Da panóplia de fios e marcas por coincidência nunca usei os por si sugeridos. Aqui no Algarve estamos limitados aos que aparecem nas lojas de pesca e nunca vi por tais marcas.
Obrigado e um abraço.
João Rosa

Paulo karva disse...

Viva Ernesto.
Um bom artigo sobre material, parte do que usas já conhecia outros gostaria de usar mas são dificeis de encontrar. Como tudo na Pesca é uma questão de amor e ódio que quando levado ás "certezas absolutas" geram controvérsias desnecessárias. Sem compremeter, o que conta é eles virem para cima.

Abraço
Paulo karva

Ernesto Lima disse...

Viva Pessoal!

Grato pelos Vossos comentários!

Sobre esta matéria ou qualquer outra relacionada com materiais, não gosto de ser peremptório!

Muitos de nós já testámos muita coisa e há sempre algo de novo ou mais antigo que poderá servir-nos na perfeição, dependendo de tantas variáveis, quanto da nossa própria forma de estar e praticar, nesta nossa actividade extraordinária!

Com o, cada vez mais intenso, recurso das marcas às capacidades de fabrico do Oriente, importa redobrarmos a atenção nas nossas aquisições, sob pena de estarmos a comprar algo, com a mesma qualidade, mas muito mais caro, só porque o rótulo... a marca... o lojista..., intencionalmente ou não, acham que estão a servir bem!?

Os materiais que mostro, são os que uso! Terão portanto, o valor da avaliação que os leitores fizerem da "minha pesca"! Claro que salvaguardo a existência de outros que não testei e que certamente se adequariam a "ela" ou, quicá, pudessem ser superiores!

Abraço!

Ernesto

António disse...

Vina Ernesto, tudo bem?
Excelente artigo sobre os fios. Mais importante do que os materiais são os critérios, concordo em absoluto. Já agora deixo uma sugestão para linha mestra, em qualquer modalidade. A Technium da Shimano. Entre o mono e o multi, sem memória, boa resistência e dura que se farta. Não quero outra coisa. Tem uma grande vantagem em relação ao multifilamento. Não estraga os passadores.

Um abraço
António (D'Aguda)

Ernesto Lima disse...

Viva D'Aguda!

É sempre um prazer sentir que os comentadores mais antigos, continuam por aqui, assim como, perceber que outros, que nunca comentaram, vão participando!

A linha que referes, parece de facto ter muito boa qualidade, já que tenho gente conhecida que dela diz maravilhas. Isto embora nunca a tenha testado, pelas mesmas razões que não testei muitas outras, as quais deixo subentendidas nesta entrada.

Quando precisar é uma referência que não vou esquecer!

Abraço

Ernesto

Anónimo disse...

viva, vejo que faz grandes pescarias e sabe o deve de usar se for possivel gostaria de saber onde adquirir o fio ESCAMMA PURO EX 0.40

Ernesto Lima disse...

Viva Sr. Anônimo!

Desculpe tratá-lo assim, mas é a única referência que me permite.

Quanto ao fio que refere, adquiro-o em Setúbal, na loja Companhia dos Mares, na zona das Fontaínhas.

Sai uma bobina de 250 mts por, se não me engano, 23 euros.

O fio tem provado ser muito bom, tendo de se ter o cuidado, como na maioria dos fluorcarbonos, de apertar bem os nós, sob pena de se desenrolarem, nomeadamente em diâmetros mais grossos.

Espero ter correspondido

Grato pelo comentário

Ernesto

Anónimo disse...

Boa tarde Ernesto,

Agradecia a sua ajuda, relativamente ao local onde adquiriu as cartas nauticas para a pesca P04/P05; em Setúbal, ou procurei mal, ou não encontro; o que consigo encontrar são as cartas de recreio nautico.

Um abraço,

jsantana

Ernesto Lima disse...

Viva JSantana!

As cartas que refere, tenho-as adquirido na loja AZIMUTE em Setúbal. Por vezes já as têm, outras têm de ser encomendadas.

Abraço